Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind

Ganchos Para Aventuras nos Reinos Esquecidos
 
"E Vieram os Sapos e Cobriram a Terra…"

Por Robert Wiese.
Traduzido por Daniel Bartolomei Vieira.


Laviguer, um centro agrícola e mineiro no centro de Impiltur e a única cidade grande na costa, é um lugar onde a vida pode ser normal durante um momento e bizarro em outro. As Montanhas Esporão da Terra nas proximidades fornecem pedra sangrenta e ouro… bem como monstros e outras estranhezas de tempos em tempos. Para a maioria, entretanto, a vida transcorre com uma paz tranqüila sem muitas interrupções. Mineiros minam, comerciantes vendem, as pessoas andam pelas ruas daqui pra lá… *plaft!* “Ribbit”. E às vezes um sapo cai do céu. “Ribbit”.

Sem aviso, um sapo se torna uma chuva de sapos, cada um pousando com um baque e ainda sobrevivendo ilesos à queda. Pessoas correm apavoradas e trancam-se dentro de casa, mas os sapos tornam-se tão numerosos que começam a encontrar modos de entrar. Depois de um tempo, a cacofonia de coaxos começa a enlouquecer as pessoas, sem mencionar o dano colateral da própria chuva de sapos. Antes que o dia termine, os sapos haviam caído sobre a cidade durante cinco horas, milhares e milhares deles. Quando tudo termina, a cidade está até os joelhos destas lisas criaturas, que não possuem ambiente para ficar e não têm para onde ir.

Os PJs, na cidade para tentar as trilhas das montanhas para chegar até a Vastidão (ou por alguma outra razão), podem encontrar qualquer número de pessoas que os contrataria para descobrir de onde vieram os sapos e se eles trazem consigo qualquer perigo para Laviguer – por exemplo, comerciantes como Grisallne, a Talentosa (uma humana especialista 10/feiticeira 4, Car 18). Grisallne já está pensando em algum meio de fazer dinheiro com este evento, e gostaria destas informações por diferentes motivos. Por outro lado, uma druida chamada Kotalla está preocupada de que isto marque o começo de um estranho ataque à cidade, e quer que os PJs encontrem a fonte dos sapos e impeçam seja lá quem for que esteja por trás disso. Kotalla pode contar aos PJs (assumindo que eles ainda não saibam ao falharem em um teste da perícia Conhecimento [natureza] CD 20) que os sapos são todos iguais, e que têm origem em um vale remoto nas Montanhas Terras Ligeira a 18 km ou mais dali. Finalmente, há uma garotinha chamada Crytalle que gostaria que todos os sapos voltassem para seu local de origem, já que ela está muito preocupada com o bem-estar deles. Ela também é rica o suficiente (bem, na verdade seus pais) para pagar por esta missão se os heróis ficarem responsáveis pela logística.

d100 Motivações
01-50
Seja lá quem for que contrate os PJs, é sincero no que diz.
51-80
As pessoas da cidade, uma tanto supersticiosas, sabem que alguma magia maligna está por trás dos ataques dos sapos, e querem vingança contra o responsável por isso.
81-00
Alguém na cidade quis que chovesse sapos, possivelmente para romper as tentativas de comércio de um rival, ou para criar uma atmosfera de desconfiança e medo.

d100 Complicações
01-30
A chuva de sapos foi causada por Dapex (um elfo druida/mago/hierofante arcano) que achou os sapos irritantes e usou magia para expulsar até o último deles para longe do vale que ele clama para si. Entretanto, devido estas criaturas fazerem parte da cadeia alimentar da região, Dapex terá outros problemas logo logo.
31-50
Na trilha dos sapos, vem uma vastidão de outras criaturas perigosas. Um dragão vermelho que habita as Montanhas Terras Ligeira viu o fluxo de sapos e os seguiu para o leste. Agora que ele encontrou Laviguer, ele quer os tesouros que tem por lá.
51-70
Um culto ao lorde demônio Obox-ob estabeleceu-se no vale, e o está usando para criação de insetos que ataquem as comunidades montanhosas da região. Os raros sapos do vale são os predadores naturais dos novos insetos, e do modo típico dos demônios, os cultistas removerem os sapos ao invés de procurarem um novo vale. Os insetos serão soltos em Laviguer como um teste prévio, se seus criadores não forem impedidos (neste caso, sinta-se livre para fazer os insetos aparecerem particularmente assustadores para seus personagens).
71-90 Entre os sapos, alguns slaadi começam a aterrorizar a população assim que aterrissam, lançando outros sapos ao redor, além de seus modos normais de ataque.
91-00 Caíram mais sapos em Laviguer do que existem no vale. De onde vieram os outros sapos? Foi algum tipo de ataque demoníaco? O problema se estende para outros mundos ou outros planos?




Sobre o Autor

Robert Wiese é um veterano dos escritórios da RPGA onde trabalhou durante sete anos sendo um membro desde os idos de 1991. Nesse tempo ele escreveu mais de 60 enredos de aventura para o clube, alguns artigos para a revista Polyhedron, e o Living Force Campaign Guide (esse último com Morrie Mullins). Ele também desenvolveu campanhas de Living Greyhawk e Living Force junto com maravilhosos membros. Agora ele trabalha na Universidade de Nevada em Reno no departamento de Bioquímica, provando que você nunca deve dizer aonde irá terminar.

Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.