Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind

Notas de Romance
 
Perfil do Autor: R.A Salvatore

Tradução por Daniel Bartolomei.


R.A. Salvatore emprestou um pouco do seu tempo usado para escrever e falou sobre suas influências, bem como alguns de seus tão conhecidos personagens!

Wizards of the Coast: Quais são as principais influências para você como escritor?

R.A. Salvatore: J.R.R. Tolkien, Charles Shultz, Fleetwood Mac, um trabalho ruim e uma experiência miserável no ensino médio - embora não necessariamente nesta mesma ordem. É sério, é difícil para eu olhar para trás por algo em particular, exceto a trilogia do Senhor dos Anéis que ganhei de presente de Natal no meu primeiro ano de faculdade, e dizer qual foi o momento decisivo para mim. Tolkien, mais do que qualquer um, me fez ler e sintonizou minha imaginação, que eu havia perdido na minha experiência educacional. Ela absolutamente me enfurecia quando os professores do ensino médio ou o próprio colégio deixavam de lado a fantasia ou outro gênero "de literatura não real". Eu penso que essas pessoas arrogantes deveriam reconhecer que seu trabalho é ensinar a ler e o modo mais fácil de fazer alguém um leitor é dar a ele algo que eles QUEIRAM ler. Quando eu era bem jovem, eu amava o Charlie Brown - eu possuía uma grande coleção da primeira edição dos livros do Amendoim do fim dos anos 50 e do começo e do meio dos anos 60. Eu escrevi muitos, muitos livros do Snoopy por conta própria. Mas na época que eu ia no colégio, eu lia apenas os livros que eram obrigatórios - e odiava cada um deles - e eu era um estudante de matemática! Tolkien me relembrou que ler poderia ser divertido. Cara, ele me relembrou eternamente.

Wizards: Qual foi o primeiro livro que você se lembra de ler quando criança?

Salvatore: De volta ao Amendoim. Eu devorava cada livro do Charlie Brown.

Wizards: Quais são seus autores favoritos agora?

Salvatore: Continua sendo Tolkien - eu nunca me cansei de Bilbo e Gandalf e o resto. Eu amo o trabalho de Terry Brooks. Davis Gemmell é outro.

Wizards: O que você faz para manter o processo criativo fluente?

Salvatore: Eu gravo uma cópia da minha hipoteca em meu computador.

Brincadeira - eu posso ouvir os comentários nos quadros de mensagem cínicos agora…
Falando sério, a parte de escrever nunca foi um problema. É quase como se estes personagens estivessem falando diretamente comigo. Publicar já é algo diferente. Eu geralmente digo, e é pura verdade, se eu acertar na loteria amanhã (e já que eu não jogo, esta é uma possibilidade remota) eu continuarei a escrever, mas eu jamais publicaria novamente.

Wizards: Você e Drizzt compartilham alguma característica?

Salvatore: Eu penso que Drizzt é, de muitas formas, quem eu gostaria de ser. Eu gosto de me imaginar como um nobre. Eu gosto de pensar que minhas palavras são boas. Eu gosto de pensar que eu faço a coisa certa, qualquer que seja o custo. Realmente pode ser um pouco diferente do que o ideal às vezes.

Wizards: Quais são as diferenças de escrever um gênero de fantasia ou um gênero de ficção científica?

Salvatore: Esta é uma pergunta difícil para mim porque eu nunca realmente escrevi ficção científica. Eu sei que pode haver alguns leitores de Guerras nas Estrelas passando os olhos por aqui, mas eu nunca considerei Guerra nas Estrelas "ficção científica". É fantasia, pura e simples, e o surgimento de várias fórmulas e teorias para explicar os elementos de fantasia não mudam isto. É épico, fantasia aventuresca, e é muito divertido!

Wizard: Há algo mais que gostaria de dizer?

Salvatore: Eu tenho recebido muitos e-mails perguntando se este é o último livro do Drizzt. Deixe-me responder isto publicamente. Não. Por quanto tempo Drizzt (ou Artemis e Jarlaxle) continuarão? Tanto tempo quanto possível. Eu temo que a principal audiência esteja começando a se envolver demais e se apegar demais. O que eu quero dizer é que alguns leitores estão julgando os livros mais na direção dos personagens, ou mesmo um personagem em particular, ao invés da história contada. Estão não é nem mesmo uma distinção sutil, e uma que eu nem sabia que existia até entrar na galáxia de Guerra nas Estrelas. Quando alguém me escreve uma carta furiosa porque ele pensa que Drizzt pode estar se encontrando com Catti-brie, seguido pela carta de outro alguém que está furioso porque eu não fiz Catti-brie chegar longe o suficiente, eu posso apenas suspirar. O que acontece é que este direcionamento começa a dividir o público (porque todos os personagens continuamente enfrentam bifurcações no caminho), e, eu penso, estas expectativas destroem o prazer de qualquer um que queira ler o romance.

Outro medo que eu tenho a respeito de Drizzt é um que expressei a muito tempo atrás. Alguns leitores continuam insistindo que eu encontrei vilões maiores e mais malvados para Drizzt enfrentar. Esta é uma doença terminal para uma série. Eu estou preocupado em encontrar novos desafios emocionais para Drizzt e o grupo dentro do contexto da ação. Se ele matar um goblin no primeiro livro, um ogro no segundo, um gigante no terceiro, um dragão no quarto, um demônio no quinto e um deus no sexto… bem, para onde vamos de lá? Eu sempre considerei Drizzt e seus amigos pequenos jogadores em um mundo enorme - a posição de Bruenor inclusive. A despeito das constantes reclamações "infantis" das pessoas que estão mais preocupadas com os produtos de jogos (dos quais eu não tenho nada a ver) e com suas próprias campanhas do que com os romances, Drizzt está longe de ser perfeito, e ele está longe de ser invencível. Ele tem operado às margens do desastre por muito, muito tempo! Enquanto eu entendo que simplesmente estando lá e sobrevivendo é por si só uma oportunidade para algumas pessoas passarem seus olhos, não há muito mais o que eu possa fazer sobre os outros quererem matá-lo e acabar com ele.

Ele tem uma estrada interessante - muito mais do que eu jamais previ quando eu o criei, em desespero, como um personagem coadjuvante para me ajudar a contar a história de Wulfgar. Enquanto esta estrada permanecer interessante, para mim e para os leitores, eu andarei ao lado dele.

Questões de 15/01/2002 do Perfil do Autor

Wizards: Como surgiu a idéia de reunir Drizzt, Catti-brie, Regis, Bruenor e Wulfgar?

Salvatore: Me pareceu ser uma extensão natural. Eles se reuniram em Passage to Dawn (Passagem para o Amanhecer), mas se eu tivesse deixado assim, eu teria desprezado a experiência de Wulfgar. Ele precisava sentir alguma repercussão de sua experiência. Ele estava, literalmente, no inferno e voltou. Aquilo tinha que ter deixado alguma cicatriz. Agora ele está de volta com o grupo e tudo está bem… ou não? Ele está apaixonado por Delly ou ele está se enganando por que ele PRECISA se apaixonar por alguém, e esse alguém não poderia ser Catti-brie… ainda não, pelo menos?

A coisa maravilhosa disso é que eu não sei as respostas ainda. Eu estou no mesmo passo que os leitores; eu apenas encontro as respostas cerca de um ano antes do que eles.

Wizards: Você teve que fazer alguma mudança em seu estilo de escrever para a próxima novelização de Guerra nas Estrelas: Ataque dos Clones? O que é exclusivo sobre o processo de escrever a novelização de um filme?

Salvatore: Obviamente, eu não posso entrar em muitos detalhes aqui. Basicamente, meu trabalho era pegar o que George Lucas tinha dado para mim, através do roteiro das cenas do filme e nossas conversações e expandir esta visão do que ele queria para completar no filme, com algumas dicas do que poderia vir a seguir. Eu imagino que meu estilo de escrever permaneceu o mesmo - eu realmente não sei como mudar o modo de contar uma história. Era uma decisão da Lucasfilm que meu estilo iria de encaixar bem com o visual do filme que me deram o emprego, eu suponho.

Wizards: Quais projetos você está escrevendo no momento?

Salvatore: Eu estou colocando os toques finais em Guerra nas Estrelas: Ataque dos Clones, e estou mergulhado, e muito atrasado, no próximo livro de Drizzt, que é o primeiro de uma nova série. Parece que desde o tremendo sucesso das edições de colecionador, meus editores só podem pensar em termos de "séries" ao invés de romances, o que é uma coisa boa, um modo de trabalho seguro, eu penso.



Para ver esta e outras publicações de romances vá para nossa seção de suplementos - romances.

Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.