Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind

Notas de Romance
 
Meu Pedaço de Lua Argêntea
(Parte Três)
Por Chesmyr Morrowynd (como contado para Ed Greenwood)
Tradução por Priscila Veduatto e revisado por Daniel Bartolomei.


Eu já falei sobre Casa das Espadas Caídas. Comecemos com uma receita e vamos pra outro lugar.

As Batatas de Thaevor

Recentemente, em uma noite de esvaziar garrafas e trocar elogios com Ninrae, ela me mostrou como fazer batatas de thaevor (que é o que ela deveria estar fazendo no momento, ao invés de me entreter)… então, aqui vai.

Descasque oito batatas e fatie-as.

Então pegue um quilo de cogumelos comestíveis de todos os tipos e fatie fino, então faça o mesmo com duas chalotas e galhos de salsa e manjericão. Misture estes quatro ingredientes todos juntos.

Moa um punhado generoso de pimenta, moa uma xícara de thaevor,[1] e coloque uma xícara de nata. Também coloque uma colher de manteiga.


Baixa Resolução (103k) | Alta Resolução (823k)

Unte, com a manteiga, o interior de uma panela - do tipo que se pode cobrir e assar em uma grade em cima de um fogo.[2]

Distribua uma camada de batata, então uma camada da mistura de cogumelo, então o thaevor moído, então a pimenta e a nata. Repetir; deve haver o bastante para três camadas ao todo. Asse em cima de uma camada estável de carvão até ficar no ponto. [3]

A Bota de Ammarlath

Ammarlath Stoneshar é uma amável velhinha, mas seu estabelecimento fica apagado quando comparado ao soberbo Espadas Caídas. É um lugar para bebidas, cachimbos de espessa fumaça e um mínimo de comida (peixe defumado no pão frito ou tortas de espinafre quentinhas, é mais ou menos isto). Está muito sujo, normalmente aglomerado de pessoas (que normalmente não podem entrar em Espadas Caídas), e simples, com bebidas não muito sofisticadas e preços de 2 PP para todas as cervejas, 2 PP para caldos e zzar e 3 PP para todos os vinhos.

Procure pela placa com uma bota, balançando da sacada do segundo edifício no lado de norte de Lavarpard, a leste do caminho do encontro com o Beco das Nozes.

Ammarlath é uma boa ouvinte e ficará feliz em discutir dificuldades e fofocas com qualquer cliente, mas esteja prevenido: seu físico rechonchudo é de sólido músculo, ela pode lançar uma frigideira com precisão mortal e não se importa em desperdiçar uma fritura chiando para derrubar um ladrão, e ela conhece as ervas e poções e é conhecida por servir bebidas que trazem sono rápido a clientes incontroláveis - e para esses ela é paga para os enviar cedo aos seus sonhos. Como ex-criadora de gado e ex-aventureira no Norte, ela venderá segredos ocasionalmente (coisas que ela sabe sobre as pessoas da cidade e direções para as terras selvagens, ao norte das terras de Sundabar, até onde o Bosque Gélido do norte, incluindo algumas palavras sobre Tulrun).

Taverna Suldanseir

Não é o meu tipo de estabelecimento. Este lugar é ruidoso, abarrotado, gerenciado por um jovem e para o jovem, e é uma casa onde as pessoas conversam muito ruidosamente e para impressionar uns aos outros. Eu não poderia lhe dizer os nomes de todos os funcionários cabeludos se vangloriando: "eu tenho uma lâmina perigosa, então, cuidado", mas se for bebidas rápidas e baratas que você quer, ou uma briga, este é o lugar. A única comida servida é lingüiça "preta" (com sangue e carne de órgãos), com tempero tão apimentado que força as pessoas a apagar o ardido de suas gargantas com mais bebida depois de comer. De qualquer forma, preços, artigos de consumo e condições são muito iguais às de Ammarlath. Um jovem da noite, que era na verdade um doppelganger ladrão e assassino, trabalhou em Suldanseir por quase uma estação antes de ser descoberto e morto.

Procure a plaqueta com o nome "incandescente" (um efeito mágico secundário) sobre uma "queda" de cristais encrustados balançando, na sacada oriental do segundo edifício a oeste da boca do portão lateral (norte) da Ruas dos Catadores de Nozes. Existem duas escadarias, de qualquer lado da sacada; ambos podem ficar aglomerados com acompanhantes atrevidamente esperançosas depois do crepúsculo.

Negras são Minhas Mãos, Mas Reluzentes

Esta é talvez a sacada de fachada mais luminosa e mais brilhante em Hollowhar, e é impossível não vê-la: fica ao norte da Rua dos Catadores de Nozes do lado sul de Lavarpard, na esquina com o caminho do encontro. "As Mãos Negras" é conhecida no Norte de Costa da Espada como uma loja de "pedra preciosa exagerada": Vende baratas "bijuterias brilhantes", espelhos, plumagens de penas tingidas para montar tiaras, e assim por diante.

Neste caso, o "e assim por diante" é um conjunto de fantasias e disfarces que veste a maioria dos humanos e meio-elfos sem alteração. O proprietário, Raugaere Willowynd, é um velho aventureiro coxo que possuiu as ruínas dos bem vestidos, muito sarcasmo e olhos que não perdem nada e nunca esquecem um rosto. Ele tem uma razão boa para a cautela: ele é um ex-receptor de bens roubados (conseqüentemente o nome de loja), e alguns dizem que a palavra "ex" é uma mentira. Certamente, hoje em dia, Raugaere manda embora os ladrões insignificantes, mas ele compra bijuterias de segunda mão e roupas que podem ser revendidas como fantasias sem qualquer pergunta estranha - e ele também recebe visitas habituais dos Bastões, do tipo: "nós estamos de olho em você". Há rumores que Raugaere conhece bem a Senhora Alustriel, de negócios passados - e aquele velho Feitiço do Trovão conhece ele muito bem como resultado de tudo.

Em anos recentes, Raugaere se ocupou em fazer máscaras e meias-máscaras de cera pintadas que fazem o usuário se parecer com um humano indescritível… isto é, um humano diferente do que ele normalmente parecem ser. Elas não duram muito, mas como vários Cavaleiros Prateados dizem por aí, já que eles investigam crimes na cidade, "Elas duram tempo suficiente".

A Lâmina de Malaver

Este estabelecimento fica escondido atrás de uma porta fechada e barrada (com um olho mágico para Malaver espiar quando os pretendentes clientes tocam sua campainha) no lado sul do edifício grande no centro do bloco triangular de Caminho do Muro-Catadores de Nozes-Bosque Druin. Pode ser encontrado facilmente pelo cheiro, entretanto, e muitas pessoas encaram o sangue derramado, os assassinos aterrorizantes e a espessa fumaça das salas de fumo para comprar as mercadorias saborosas de Breon Malaver.

Breon é um assassino magro como um cadáver e de poucas e ácidas palavras, e há os inevitáveis rumores de que despedaça corpos mediante honorários. Estes são, provavelmente, o resultado do seu interesse em retalhamento de monstros (ele é um do poucos que eu achei em Lua Argêntea que fica ansioso por esculpir qualquer coisa escamosa e de grandes mandíbulas, maior que três homens, se eu trouxer pra ele tal pedaço em uma carroça alugada) - oh, e por causa do fantasma, é claro.

A casa de fumos de Malaver é assombrado pela aparição de uma cabeça cortada voadora e falante. De vez em quando desaparece e ataca ameaçadoramente as visitas, falando o que parece ou não ser balbuciação (alguns sábios pagam para poderem vir e escutar isto, de vez em quando) em Loross e Thorass. Arrasta longos cabelos, parece ter pertencido em vida a uma meio-elfa fêmea, e parece se enfurecer à visão de humanas em armadura, ou visivelmente portando espadas.

Malaver ignora este fantasma, mas ele assusta todos os funcionários que ele já contratou (ele vive só). Porém, as lingüiças e o peixe defumado de Malaver são os melhores, e mais baratos (o primeiro é 2 PP para gomos grandes e 1 PP para pequenos, e o segundo é 1 PC por filé). Eu vivo deles quando estou na cidade, sem tempo de sobra para ir na Espadas Caídas - a menos que, claro, outra pessoa esteja pagando pelo meu banquete, em ruas mais iluminadas que essas de Hollowhar.

Notas do Ed

[1] Algumas das minhas discussões de muito-caro-para-minha-despensa com Elminster me levam a acreditar que queijo parmesão é nosso mais íntimo equivalente

[2] Uma caçarola que vem com uma tampa.

[3] Deve ser por uma hora a 175ºC … e tenha cuidado com suas artérias!



Para ver esta e outras publicações de romances vá para nossa seção de suplementos - romances.

Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.