Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind

Notas de Romance
 
Animais de Estimação e Companhias Animais dos Drow
Por Sean K Reynolds
Tradução por Priscila Veduatto e Daniel Bartolomei; revisado por Daniel Bartolomei.



Até mesmo o camponês mais ignorante sabe que os drow adoram uma deusa aranha e amam a companhia das aranhas. Um número menor sabe que eles usam lagartos gigantescos como montarias de guerra e morcegos como familiares. Poucos sabem sobre seus outros animais de estimação, animais de guarda e estranhos companheiros, e têm apenas uma breve visão deles antes de serem mortos ou capturados pelos elfos negros. Aprenda mais sobre as criaturas comuns das cidades dos elfos negros.

Morcego: Os Drow desfrutam da companhia de morcegos de todos os tipos, tanto carnívoros quanto herbívoros. Na sociedade drow eles são usados como animais de estimação, mensageiros (da mesma forma que pombos correio são usados por algumas culturas da superfície), animais lutadores ou como espiões. Alguns tipos de morcegos adaptaram-se a comer fungos do Subterrâneo em vez de frutas, enquanto outros não podem sobreviver sem frutas importadas da superfície e assim limitados aos drow mais afluentes e bem relacionados. Os morcegos carnívoros comem insetos e estranhas criaturas voadoras pequenas, mas esses que comem aranhas são exterminados em áreas controladas pelos seguidores de Lolth. Por causa de sua habilidade para navegar através do som, os morcegos se adaptaram extremamente bem no subterrâneo, embora a maioria dos donos que use sua habilidade de fogo das fadas para chamar de volta os morcegos treinados. As variedades menores de morcegos são mantidas freqüentemente em gaiolas, por crianças drow, e as maiores são mantidos em quartos pequenos nas mansões drow (os escravos freqüentemente limpam estes quartos para prevenir odores). Os morcegos de estimação dos drow são freqüentemente mortos por parentes ou rivais, tanto por crueldade desnecessária ou para ensinar às criança uma lição - tipicamente "ligações sentimentais com outras criaturas são uma fraqueza tola". Os morcegos são descritos no Livro dos Monstros.

Cavvekan: Também conhecido como cachorros-com-cara-de-morcego, estes nativos do Subterrâneo se assemelham aos cachorros do mundo da superfície, exceto que, em vez do pelo, eles possuem a pele preta, lisa como veludo. As orelhas são verticais e pontudas e seus narizes têm projeções parecidas com folhas, semelhante à de certos morcegos da superfície. Eles têm bigodes sensíveis, olhos pequenos e uma construção esbelta. Cavvekans são míopes e podem enxergar na escuridão ou na luz a uma distância de 3 m. Assim como os drows, eles são cegos temporariamente à luz brilhante. A audição extremamente sensível compensa a visão pobre, e eles podem descobrir criaturas dentro de 36 m. Devido seus sentidos serem até mesmo superiores aos dos elfos negros, os drows usam os cavvekans como guardas e animais de caça, porque as criaturas podem localizar através do cheiro quase tão bem quanto um cão de caça. Por causa da sua raridade perto de cidades drows perigosas, cavvekans raramente são levados como animais de estimação e são utilizados principalmente como animais de trabalho. Na vida selvagem eles são comedores de carniça cautelosos, mas eles lutam em bando para derrubar criaturas maiores debilitadas, inclusive humanóides.

Morcego atroz: Estes grandes voadores às vezes são criados para lutar um contra o outro, ou no ar ou aleijados e forçados a lutar em uma arena. Estas brigas repulsivas são a fonte de muitas apostas. Algumas comunidades drow utilizam morcegos atrozes treinados como corcéis voadores, embora tais vôos sejam perigosos e normalmente cidadãos comuns ou crianças drow (sempre cidadãos comuns) são forçados a montar os morcegos; desse modo, se os morcegos ou os cavaleiros forem mortos, não será nenhuma grande perda para a comunidade. Estes pares voadores são usados somente para espiar ou aborrecer os inimigos com dardos de besta envenenados. Treinar, para os morcegos, consiste em aprender como ser guiado com sela e rédea, e treinar, para o cavaleiro, consiste em aprender a segurar sobre a couraça do morcego para prevenir quedas. Morcegos atrozes são descritos no Livro dos Monstros.

Aranha voadora: Esta criatura mutante foi descoberta primariamente na Montanha Subterrânea, mas se espalhou para outras áreas sob os cuidados dos elfos negros. Se parece com uma aranha normal com o corpo do tamanho de uma mão humana, tem um par de asas leves e translúcidas que permitem voar de forma desajeitada à velocidade dos passos de um anão. Estas aranhas voadoras são tão venenosas quanto seus primos da superfície e parecem ser originalmente aranha de caça comum, porque elas são adeptas a pular no ar para pegar a presa e só usam teias para segurar a comida capturada nas suas tocas. A existência destas criaturas começou com rumores sobre um híbrido degenerado entre os avariel (os raros elfos alados da superfície) e os drow. Estes auvathyrri (como tão proclamados estudiosos os nomearam) são conhecidos por terem asas como as de um pássaro ou pretas como as de um inseto, e eles mantêm aranhas voadoras como preferência sobre todos os outros animais de estimação. O fato de ninguém nunca ter visto tais elfos, empresta poder ao rumor de que eles existem e que eles matam qualquer um que os encontra.

Caçador noturno: As criaturas vis parecidas com morcegos chamadas caçadores noturnos têm 2,1 m de envergadura e caudas triangulares afiadas. Eles podem enxergar na escuridão até mesmo a uma distância maior que um drow, e em vez de usar o som para navegar na escuridão, seus gritos melancólicos são usados para dar medo em suas presas. Eles às vezes estão domesticados e fazem agressivos animais de estimação, e moradores de superfície e drows os têm tomado como familiares. Eles às vezes são chamados dragazars em honra a Dragazar, o primeiro aventureiro conhecido por ter domesticado um destes. Eles lutam com uma mordida e seguem com golpes cortantes com a cauda. Os caçadores noturnos são descritos no Livro dos Monstros de Faerûn.

Lagarto de Montaria: Estes lagartos do tamanho de um cavalo ficam com a barriga rente ao chão e com pernas largamente deslocadas. Seu andar seguro, senso de equilíbrio e habilidade para caminhar em paredes e tetos fazem deles montarias ideais para patrulhas de elfos negros. A maioria das casas nobres tem vários desses valiosos lagartos, e as casas maiores têm esquadrões inteiros de cavalaria de lagartos. Em lugar de caminhar para a batalha como cavaleiros humanos, a cavalaria drow furtivamente rasteja inadvertidamente pelo teto para atacar os inimigos com setas de besta envenenadas; até que os inimigos percebam que o ataque não está vindo do chão, a maioria deles é envenenada e se torna presa fácil para as tropas de apoio. Embora não possam ver na escuridão, lagartos de montaria têm um agudo faro e são treinados para seguir as direções silenciosas do seu cavaleiro, enquanto podem navegar os túneis mais escuros com apenas uma leve diminuição na velocidade. Raças maiores e mais lentas de lagartos são usadas pelos drow como animais de bandos. Lagartos de montaria e lagartos de carga são descritos no Cenário de Campanha dos Reinos Esquecidos.

Gritadores: Algumas sociedades drow especialmente desvirtuadas adoram deuses estranhos ou demônios, e alguns deles favorecem criaturas particularmente estranhas como animais de estimação. Entre estes incomuns "animais de estimação" estão os gritadores que são fungos barulhentos que crescem em calabouços e em muitas partes do Subterrâneo. Enquanto gritadores adultos são tão grandes quanto um humano, os jovens variam do tamanho de um dedo polegar a um coelho. Fáceis de se cuidar, eles podem ser treinados até para reconhecer certas criaturas, servindo de bons alarmes para famílias drow que querem evitar intrusos em certas partes da casa. Variedades diferentes de gritadores têm gritos diferentes (assemelhando se a diferentes animais do Subterrâneo ou humanóides), permitindo que o drow escolha um gritador com um tom particular. Considerando que eles são comestíveis, se eles crescerem demais, ficarem muito barulhentos ou incontroláveis, eles podem ser comidos pela família anfitriã. Alguns têm como esporte criar gritadores para os comer vivos, saboreando os gritos como se eles fossem os de um elfo da superfície sendo torturado.

Sinistro: A estranha criatura parecida com um manto levitante chamada sinistro têm 3 m de envergadura. Embora eles não sejam maus, às vezes os sinistros são capturados e escravizados com magia e forçados a servirem os elfos negros. Feiticeiros drow inventaram um feitiço que pode sintonizar a telepatia natural do sinistro podendo usá-los como um sistema prévio de advertência para suas torres. Eles têm uma mordida forte, possuem a habilidade de congelar seus inimigos no lugar com imobilizar monstro, e são protegidos por um campo de força natural que desvia ataques à distância, fazendo-os serem grandemente desejados como guarda-costas por drows conjuradores particularmente covardes. Sinistros são descritos no Livro dos Monstros de Faerûn.

Escravo: Drows vivem em uma sociedade escravista, e não é incomum para membros mais jovens de uma casa adotarem um escravo como um "escravo de estimação", particularmente se aquele escravo for uma criatura pequena (como um kobold) ou não particularmente inteligente (como um goblin). Comparado a outros escravos, estes animais de estimação vivem uma vida mimada, mas ainda são tratados como pouco mais do que animais e são freqüentemente mantidos acorrentados em um quarto pequeno quando as crianças não quiserem brincar. Como todos os escravos, suas vidas são penalizadas a qualquer hora, e muitos escravos de estimação são torturados até a morte quando a criança, seu dono, se cansar deles. Outros morrem por negligência, como sendo banidos para uma torre alta por uma penalidade e então são esquecidos durante semanas. Aos olhos dos drow, esses escravos de estimação são facilmente substituíveis.

Cobra: Da mesma maneira que alguns clérigos de Lolth levam chicotes com cabeça de cobra, cobras vivas são companheiras comuns dos elfos negros. Embora elas não possam ver na escuridão, as cobras têm um faro agudo e podem localizar os inimigos e reconhecer criaturas familiares mesmo quando seus olhos são inúteis. Drows criam cobras constritoras e venenosas e os drows torturadores gostam de extrair veneno dos seus animais de estimação para aumentar a agonia das suas vítimas. Jovens drows - especialmente sacerdotisas em treinamento - podem ter cobras constritoras pequenas como animais de estimação e freqüentemente as "treina" alimentando-as com carne tirada de escravos vivos. Os elfos negros gostam de ter cobras cuspidoras em gaiolas em estantes altas assim elas podem cuspir seus venenos nos olhos de invasores do tamanho de drows. Cobras são favorecidas por adoradores de Lolth porque elas são criaturas venenosas, assim como a aranha sagrada, embora claramente secundárias aos aracnídeos. Cobras favorecidas que forem mortas protegendo o templo da Rainha Aranha ou sacerdotisas são freqüentemente transformadas em chicotes de cabeça de cobra. Cobras são descritas no Livro dos Monstros.

Aranha: Sem surpresa nenhuma, aranhas são animais de estimação comuns para os elfos negros. Pequenas o bastante para rastejarem por uma casa de botão e mantidas em tocas elaboradas de metal e vidro por crianças drow, podem ser criaturas do tamanho da mão capazes de matar ratos e favoritas de feiticeiros drow, ou as monstruosidades do tamanho de cavalos usadas como montarias por algumas cidades, as aranhas têm um lugar especial na sociedade de elfos negros - pelo menos aquela grande parte que presta homenagem a Lolth. Aranhas do tamanho de cachorros também são usadas como guardas nos templos de Lolth, e é permitido a aracnídeos de todos os tamanhos correr livre nas cidades dela - na sociedade Lolthiana, matar uma aranha é punido com tortura e morte. Às vezes uma aranha venerável do templo é revitalizada ligando o espírito de um aranha-demônio em seu corpo, aumentando assim o vigor e a disposição. Aranhas são descritas no Livro dos Monstros.

Rastejador Irritante: Os lagartos do Subterrâneo, chamados rastejadores irritantes, crescem até 60 cm incluindo a cauda. Esbeltos, com dedos do pé parecidos com os de sapos e uma aparência cinza-esverdeada, eles se assemelham a skinks (uma espécie de lagarto). Eles podem escalar paredes e tetos facilmente e tendem a ficar parados no lugar por períodos longos se estiverem ameaçados. Eles atacam presas e repelem predadores cuspindo ácido, que eles podem produzir três vezes por dia. Estes potentes ácidos destroem carne e metal, e sabe-se que pode destruir uma armadura completa de metal. Seus corpos flexíveis lhes permitem saltar mais de 3 m e sobreviver incólumes a uma queda de 9 m. Por causa das suas habilidades, eles são favoritos animais de estimação ou familiares de drow machos forçados a viver dentro uma sociedade matriarcal adoradora de aranhas. Devido seu ácido ser perigoso e extremamente irritante até mesmo a uma leve exposição, eles são animais de estimação inadequados para crianças ou para aqueles muito vaidosos. Rastejadores irritantes são descritos no Cenário de Campanha dos Reinos Esquecidos.



Para ver esta e outras publicações de romances vá para nossa seção de suplementos - romances.

Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.