Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind

Notas de Romance
 
O Subterrâneo Sob o Norte

Por Sean K. Reynolds
Tradução por Marcus Vinicius Facin Brisolla, Curitiba-PR; revisado por Daniel Bartolomei.


Com uma historia tão rica e tumultuada como qualquer lugar na superfície, o Subterrâneo é particularmente estranho graças às muitas diferentes raças que lá vivem e a magia natural que brota das suas paredes cavernosas. Palavras e nomes criados pelos drow, duergar, svirfneblin e devoradores de mente, podem prender a língua e confundir até o mais experiente leitor ou viajante. Aqui está um sumário de algumas das mais importantes - e mais perigosas - partes do Subterrâneo abaixo das terras da superfície do Norte. Esteja avisado.

Ninho Ácido: O Ninho Ácido é uma garganta transversal com algumas centenas de metros, talhada por um ácido verde, brilhante e de cheiro pútrido. Ele é a herança de experimentos de algum mago do passado. Dúzias de estreitas passagens de pedra interconectadas variando de 30 cm a 3 m de extensão entrecruzando a câmara. Muitos levam a corredores laterais e aos túneis dos Escritos dos Vermes. Zaknafein, pai de Drizzt Do´Urden, foi morto em sua forma morta viva aqui.

Ammarindar: O reino anão de Ammarindar existiu quando Netheril existia, porém seus habitantes o abandonaram cerca de 500 anos atrás. Seus extensos túneis vão da superfície aos níveis mais internos do Subterrâneo e muitas criaturas o utilizam como esconderijo, incluindo orcs e demônios. O reino era conhecido por suas armaduras de adamantite e salas secretas com riquezas, muito pesadas para serem levadas embora na apressada retirada dos anões, que permanecem enterradas em locais secretos aqui.

Araumycos: Araumycos, um grande fungo, infesta o Subterrâneo abaixo da Floresta Alta entre uma e três milhas da superfície. Possivelmente um dos organismos vivos mais antigos de Ferûn, o fungo preda o império dos elfos. Ele não pode crescer além dos limites da floresta acima deles e pedaços dele levados para longe rapidamente morrem, assim ele pode estar magicamente ou simbioticamente ligado à floresta. Enquanto é suscetível ao fogo, ácido e ataques similares, é imune a magia e nenhum esforço erradicou muito dele por muito tempo. Na verdade, ele, às vezes, lança ataques mentais sobres seus agressores. Ocasionalmente, porções inteiras morrem revelando cidades arruinadas ou colônias de povos-fungo, no entanto a causa e origem do crescimento mantêm-se desconhecidas.

Pedra Blingden: Fundada a mais de duas centenas de anos atrás por svirfneblins (gnomos das profundezas) fugindo dos phaerimms, Pedra Blingden tornou-se o centro de uma cidade estado auto suficiente que apenas raramente fez contato com as civilizações vizinhas. Retirados de seu isolamento pelo ataque de Menzoberranzan ao Salão de Mithral, o gnomos das profundezas escolheram aliarem-se aos anões. Os drow derrotados tiveram sua vingança posteriormente, depois de esperarem alguns anos reunindo poder e finalmente invocando duas dúzias de debiliths (demônios aranha) dentro de Pedra Blindgen, o que massacrou a maioria dos svirfneblin. As cinco centenas, ou quase isso, de sobreviventes fugiram com seus pertences para Lua Argêntea, onde sua pequena comunidade foi aceita na Aliança de Lua Argêntea. Os habitantes das Fronteiras Prateadas esperam recolonizar e fortificar a cidade, usando-a para levar ataques de Menzoberranzan para longe de Lua Argêntea.

Buiyrandyn: Buiyrandyn, um pequeno povoado drow, foi famoso por rejeitar Lolth e os outros deuses malignos drow. Devoradores de mente o destruíram séculos atrás, e desde então ele foi habitado por outros monstros. Poucos sabem disso, porem Buiyrandyn foi o local de nascença de Qilue Veladorn, uma das Sete Irmãs.

Caverna das Cabeças Rachadas: O local de uma batalha há muito tempo atrás entre os drow, que iriam eventualmente fundar Menzoberranzan, e uma tropa de retaguarda de anões vindos do Clã Machado Negro, a Caverna das Cabeças Rachadas foi abandonada com Ammarindar. Desde então, tribos bárbaras de Uthgardt têm reivindicado a caverna, e através das gerações eles têm degenerado e modificado-se em cegos e canibais grimlocks.

Chaulssin: As estranhas ruínas de Chauslssin foi uma vez uma cidade drow. Há muito tempo conquistada por dragões da sombra, os drow habitantes depuseram seus mestres dracônicos. Estes drows posteriormente tornaram-se mestres em feitiços metamórficos e transformaram a si mesmos numa forma dracônica. Eles eventualmente canalizaram sua magia para transportar toda a cidade para o Plano das Sombras, deixando apenas tremeluzentes sombras das criaturas que costumavam viver aqui.

Ched Nasad: A Cidade das Teias Cintilantes é uma grande caverna em forma de "V" sob a parte norte das Montanhas Pico Cinza. A cidade é a mais próxima significativa rival de Menzoberranzan, e um conselho, composto de mães matronas das doze mais respeitadas casas nobres, a comanda. Mais de duas centenas de visitantes residem em Ched Nasad em qualquer momento, incluindo criaturas poderosas como aboleths, devoradores de mente e demônios. Os drow têm lutado com os beholders das proximidades por séculos e não toleram sua presença na cidade. Seus principais itens de negociação são: tintura de corpo e outros acréscimos, barris e cerâmicas, tinta sempre negra (feita de escamas de dragão das profundezas dissolvidas em ácido, muito apreciada por magos), armas e armaduras finamente produzidas, artefatos Netherese, mofos, venenos, poções, lagartos de montaria e subterrâneos; lã, carne, queijo, feitiços, têxteis e água. A cidade foi fundada por exilados de Menzoberranzan após uma batalha furiosa entre casas nobres rivais.

Lago Negro: A sudeste de Mantol-Derith, o Lago Negro é uma serie de corpos d'água conectados que foram antigamente ligados por quedas d'água, mas agora conduzidas por eclusas criadas por engenheiros anões. A caverna é usada como uma relativamente segura passagem pelos duergars (anões das profundezas), embora o lugar tenha sua parcela de monstros (em sua maioria trolls de água doce e um tipo de maléfica e inteligente arraia gigante de água doce). Lá pode haver um portal que conecta o Lago Negro a um dos rios subterrâneos que serve ao Porto dos Crânios, e se o portal e sua chave de ativação fossem descobertos, facilitaria enormemente o comércio entre o Subterrâneo e a superfície.

Dádiva de Entemoch: A caverna chamada Dádiva de Entemoch é um local sagrado para os gnomos das profundezas de Pedra Blingden. Três pilares de pedra erguem-se no centro do chão da caverna, cada qual com runas portando poderosas magias de Conjuração. Feitiços relacionados à terra e ao Plano Elemental da Terra são melhorados aqui, e elementais da terra invocados aqui são sempre excepcionalmente poderosos. A magia também auxilia na criação de itens mágicos relacionados a magias da terra. Desconhecido pelos gnomos, um portal escondido para o Plano Elemental da Terra existe e apenas se abre após um terremoto ou distúrbio similar.

Fardrimm: Fardrimm foi usado para descrever a área uma vez comandada pelo reino anão de Delzoun por completo. A riqueza mineral da região tem sido explorada por muitos séculos, e os anões perderam muito do seu território original para orcs, phaerimms e outras criaturas. Entretanto, eles ainda são a raça mais populosa da área. Eles mantêm muitas ligações para a superfície, incluindo os níveis inferiores da Cidadela Adbar e Cidadela Felbarr.

Túnel Gárgula: Túnel Gárgula recebe este nome graças aos monstros semelhante a gárgulas que caçam nas redondezas. Por ser o fundo de uma grande bolha de lava, é rico em minério de gemas, e como tal, é freqüentado por mineiros kobolds e gnomos das profundezas. Túneis provenientes daqui alcançam a Masmorra da Morte próxima da superfície, e um habitante demoníaco deste lugar caça aqui, fazendo o local muito mais perigoso com sua presença.

Gauntlgrym: Pouco é conhecido sobre este lugar a não ser que é uma cidade de devoradores de mente.

Gracklstugh: Também conhecida como a Cidade das Laminas, a nação duergar de Grackstugh fica um pouco ao sul do Pântano dos Trolls. A nação consiste de uma larga gruta com estalagmites ocas que ladeiam o Lago Negro, e os anões cinzentos usam estes pilares de pedra como fundidores de minério e também constroem suas casas e lojas ao redor deles. Os duergar controlam um território de muitas milhas ao redor de sua cidade natal, permitindo apenas a entrada de visitantes interessados em negociar, e eles dispõe de um grande exército para impor sua vontade. A cidade abriga muitos duergar, derro, escravos de varias raças e um clã de gigantes de pedra. A cidade exporta peixes, equipamento de mineração, e armas e armaduras de metal de qualidade. Os derro são os verdadeiros comandantes, controlando o rei duergar e os lideres dos clãs com suborno, magias e ameaças. Gracklstugh possui um grande exercito a disposição e patrulha suas fronteiras regularmente.

Mantol-Derith: Localizadas a mais de 4 km abaixo do solo, Mantol-Derith é um conjunto de cavernas que servem de ponto de encontro do comercio, noticias e migração entre as raças civilizadas do Subterrâneo. Eqüidistante de Menzoberranzan e Pedra Blingden, elas ficam desconfortavelmente próximas ao Lago Negro e por isso mantém-se terreno neutro. Este é um dos poucos lugares em que os drow de Menzoberranzan, duergar de Gracklstugh, svirfneblin de Pedra Blingden e um pequeno número de comerciantes da superfície encontram-se em trégua e comercializam, cada qual em seu interesse, bens inacessíveis. A caverna de Mantol-Derith é uma enorme gruta natural, com uma caverna escavada localizada em cada um dos seus quatro cantos. O teto da câmara central é um grande domo que fica a quase 30 m de altura bem no centro.

Menzoberranzan: Ao norte do Pântano dos Trolls e abaixo do rio Surbrin, Menzoberranzan é uma cidade drow matriarcal muito famosa por ser a cidade natal de Drizzt Do´Urden e o ponto de partida para o ataque ao Salão de Mithral. A população da cidade é composta de apenas um terço de moradores drow, sendo o resto escravos humanóides. A cidade comercializa venenos, saborosos cogumelos, lagartos de montaria, pergaminhos mágicos, vinho e água. A cidade é protegida por tropas drow (sejam soldados por profissão ou membros armados das casas nobres) e milícias de escravos, com muitos aparatos defensivos de natureza mágica. Apesar de comandada por um conselho de matronas provenientes das oito maiores casas, outros na cidade detêm muito poder político como o líder mercenário Jarlaxle e o Arquimago de Menzoberranzan Gromph Baenre. Embora os drow sejam calmos em relação a visitantes, apenas algumas lojas fornecem serviços para aventureiros e comerciantes. Mais de uma centena de túneis conecta os arredores do território de Menzoberranzan a outras partes do Subterrâneo, sendo os mais notáveis, o túnel próximo ao Salão de Mithral, o no coração da Floresta da Lua e outro no extremo oeste da Floresta Alta. A cidade recuperou-se de suas perdas durante o Tempo das Perturbações e do ataque ao Salão de Mithral, e está novamente planejando sua expansão e a conquista de seus vizinhos e do reino da superfície. Um dos alvos primários é a cidade drow Vhaerauniana que migrou para a floresta de Cormanthor através de um portal, antigamente usado para pilhar a cidade drow rival de Nar´Vheen.

Portão de Sschindylryn: O Portão de Sschindylryn é um portal para um plano desconhecido que foi descoberto por batedores da cidade de Sschindylryn. Sschindylryn é uma cidade drow abaixo de Cormyr conhecida por usar portais para explorar e conquistar outras partes do Subterrâneo. Durante uma batalha com Menzoberranzan, o portal foi danificado, e ninguém da cidade ocidental sabe como operá-lo ou para onde ele conduz.

Território do Clã Mina de Pedra: O pequeno e quase esquecido clã de anões chamado Mina de Pedra tem sofrido reveses nos últimos anos, incluindo um grande ataque surpresa para capturar escravos pelos Zhentarim. Eles escaparam para seus antigos túneis e estão recuperando seu trabalho e fazendo a segurança de seu velho território com afinco. Eles preferem serem deixados sós e mantém apenas alguns contatos com a superfície para propósitos comerciais.

Os Escritos dos Vermes: Os Escritos dos Vermes são túneis retorcidos - possivelmente escavados por vermes púrpura - que cobrem uma vasta área para o norte e para o oeste de Pedra Blingden. Muitas pequenas tribos de kobolds residem aqui e constantemente enfrentam grandes predadores como tríbulos brutais, basiliscos e morcegos das profundezas. Os gnomos de Pedra Blindgen seguem túneis de vermes púrpura recém cavados nesta área, esperando encontrar novos veios de metais preciosos e gemas.

Yathchol: A caverna chamada Yathchol acomoda um grupo de vilas habitadas por chitines (hibridação de drow e aranhas criadas pelos drow de Ched Nasad como uma tentativa de criar uma raça ideal de escravos). Expulsos por seus criadores, os chitines prosperam aqui e protegem seus lares com vermes da carniça.



Para ver esta e outras publicações de romances vá para nossa seção de suplementos - romances.

Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.