Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind

Reinos da Fronteira
 
Estelker
 
Por Ed Greenwood
Tradução por Marcus Vinicius Facin Brisola – Curitiba/PR.


Esta cidade mercante no Reino da Estrela Fumegante consiste de modestas casas de madeira construídas na sombra das árvores. Ela se estende pelos dois lados da estrada costeira que delimita a extensão do reino (o que é comum nas colônias Estrelanas — é dito que a única diferença entre uma colônia Estrelana e uma área “selvagem” é que nas colônias galhos de árvores não se encontram sobre a estrada para formar uma cobertura contínua).

A maioria dos cartógrafos copia grandes e extensos mapas e assim perpetuam a omissão de Estelker de suas visões representativas. No mapa publicado em Poderes de Faerûn (em menor escala do que é apresentado neste sitio), ela fica nas margens da estrada (linha marrom pontilhada) a leste de Ythtym, diretamente abaixo da curva mais alta do “S” maiúsculo na palavra “Smoking”.

Cartógrafos que tentem ver os Reinos da Fronteira de montarias ou veículos aéreos para conferir seus mapas podem ser perdoados por esquecer Estelker. Apesar de sua importância local ela fica extremamente escondida pelas árvores, exceto por viajantes na estrada costeira. A folhagem sempre presente e sua localização costeira a tornam um local úmido, escuro, comumente envolto em neblina e gotejante.

Praticamente todas as casas de Estelker possuem uma varanda voltada para a estrada, (possui bancos e cobertura) aonde Estekers vendem ervas e raízes da floresta que eles mesmos recolham, coelhos e lagostas vivos capturados nas redondezas e torta de coelho. Pessoas de todos os lugares dos reinos vêm a Estelker e pagam algumas peças de cobre ou uma de prata para usar uma das varandas por um dia, eles trocam e vendem carne defumada e peixes do Lago do Vapor, remédios feitos de substancias silvestres, além de roupas e mobília tanto novas como usadas.

Junto à curva mais fechada da estrada na cidade, próximo à extremidade oeste de Estelker e no lado norte ou lado próximo ao mar da estrada, está uma rústica, mas bem cuidada estalagem, A Harpia Perseguida (Boa/Barata). Vendedores que não encontram uma varanda para alugar geralmente pagam à estalagem para montar tendas no pátio dos estábulos.

A maioria dos Estelkes são carpinteiros e construtores de barcos. Apesar da cidade estar situada na florestal encosta montanhosa bem acima do Lago do Vapor, a maioria das pessoas que vivem no lado norte da solitária estrada, constroem juntas pequenos e mal feitos barcos de pesca abertos e os descem em cordas montanha abaixo para pescar.

Eles pescam com longas linhas para qualquer coisa que possam pegar para suas próprias mesas, mas se esforçam puxando redes para pegar pedregostas, uma grande, pintada e cinza lagosta cascuda que vive na lama costeira e rasa das praias Estrelanas no Lago do Vapor. A carne das pedregostas possui (na palavras de um Harpistas viajante) um sabor “de queijo curtido”. Elas são consumidas localmente com muito gosto — e vários molhos de ervas.

Como todos os Estrelanos, Estelkers possuem pequenas aptidões mágicas. Por exemplo, podem conjurar fogo das fadas em suas mãos e tanto carregar consigo ou deixá-la estacionada no ar aonde foi formada — outros podem performar um enviar mensagem de no máximo seis palavras e sem resposta. Eles tendem a não falar destas habilidades perto de forasteiros.

O brasão de Estelker (mais comumente visto como brasas próximas do chão nas trilhas das florestas, sinalizando o “caminho de casa” quando a neblina é muito espessa) é um caranguejo equilibrado sobre um dedo humano (desincorporado) na vertical. As duas grandes pinças do caranguejo curvam-se em volta do dedo (como dois chifres crescentes) tocando-o dos dois lados.



Sobre o Autor

Ed Greenwood é o homem que lançou os Reinos Esquecidos em um mundo que não os esperava. Ele trabalha em bibliotecas, escreve fantasia, ficção científica, terror, mistério e até histórias de romance (às vezes coloca tudo isto em um mesmo livro), mas está ainda mais feliz escrevendo Conhecimento dos Reinos, Conhecimento dos Reinos e mais Conhecimento dos Reinos. Ainda existem alguns quartos em sua casa com espaço para empilhar seus escritos.

Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.