Os Últimos Dias
de Glória
O que é RPG
Página Principal
A Comitiva da Fé
Definição
Histórias
Última História
Personagens
Jogadores
Galeria de Arte
Diversos
Forgotten Realms
 Definição
 Geografia 
 Divindades
 O Mundo
 Organizações
 Personagens
Artigos
 Galeria
Suplementos
Autores
Site
 Matérias
 Downloads
 Notícias
 Parceiros
Links
 Sobre o Site
 Glossário
 Créditos
Mensagens Arcanas
E-mail


powered by FreeFind


Calendário


O calendário que se segue é suficientemente genérico para ser aplicado a todas as regiões dos Reinos. O ano consiste de 365 dias: doze meses de exatamente trinta dias - graças a única lua e seus rastros, e mais cinco dias especiais que caem entre os meses. Os anos bissextos são mantidos apenas por conveniência, fornecendo um sexto dia especial que é usado como base para contratos de longos prazos.

Os meses são subdivididos em três períodos de dez dias. Esses períodos são conhecidos comumente por vigílias, semanas, domens, hyrars ou cavalgadas através dos reinos. Embora cavalgadas seja o termo usado normalmente em Cormyr e nas Terras dos Vales, este texto usa semanas para evitar confusões.

A nomenclatura dos meses é padronizada, mas o sistema de datação dos anos varia de lugar para lugar. Usualmente, começam a ser contados depois de um evento de grande magnitude religiosa ou política. Cada nação tem suas culturas com suas histórias, portanto, com calendários (cômputos) diferentes. O sistema de classificar os meses recebeu o nome do seu inventor, Harptos de Kaalinth, um mago que já morreu há muito tempo. Esse é o sistema utilizado no Norte.

O Calendário de Harptos

O Calendário de Harptos está resumido na tabela abaixo. O nome de cada mês é seguido pelo seu nome coloquial, com a correspondência aproximada do calendário Gregoriano. Os dias especiais são listados quando ocorrem entre os meses, e aparecem em itálico. Cada dia especial está detalhado na seção seguinte: Dias Especiais do Calendário.

Ordem Nome Descrição Coloquial Mês Gregoriano
1 Hammer O Inverno Profundo Janeiro
    -Festrival de Inverno-  
2 Alturiak A Garra do Inverno ou a Garra do Frio Fevereiro
3 Ches Mês dos Crespúsculos Março
4 Tarsakh Mês das Tempestades Abril
    -Festival do Plantio-  
5 Mirtul O Degelo Maio
6 Kythorn A Época das Flores Junho
7 Flamerule O Nascer do Verão Julho
    -Festival de Verão-  
8 Eleasias O Alto Verão Agosto
9 Eleint O Devanescer Setembro
    -Festival da Coclheita-  
10 Marpenoth A Queda das Folhas Outubro
11 Uktar O Apodrecer Novembro
    -Festival da Lua-  
12 Nightal A Nevasca Dezembro

Dias Especiais do Calendário

Festival do Inverno: É uma grande comemoração, onde os lordes locais planejam o ano que está por vir, fazem e renovam alianças e mandam presentes para demonstrar suas boas intenções. Para as pessoas comuns no resto dos Reinos, este é o Dia do Meio do Inverno, o mais frio do ano.

Festival do Plantio: É o começo oficial da primavera, um dia de descanso. Algumas flores que foram cuidadosamente criadas em estufas nas fazendas e templos são abençoadas e atiradas sobre a neve para trazer uma boa colheita na estação vindoura.

Festival do Verão: Chamado de Noite de Verão, ou a Longa Noite, é uma data de comemoração, música e amor. Em uma cerimônia que acontece em certos lugares, moças solteiras andam pela floresta e são "caçadas" pelos seus pretendentes através da noite. Geralmente os noivados são realizados nesta época. É realmente muito raro o tempo estar ruim nesta noite - caso esteja, esse acontecimento é considerado um mau presságio, que costumeiramente prevê fome ou praga.

Festival da Colheita: É o dia que anuncia a chegada do outono e, conseqüentemente, da colheita. É uma festa que geralmente continua até o fim da colheita, garantindo comida para aqueles que retornam dos campos. Neste dia, os viajantes se apressam para evitar serem pegos no meio da viagem pela chuva, lama e neve.

Festival da Lua: Este festival é o último grande evento do ano. Ele marca a chegada do inverno, além de ser a data em que os mortos são lembrados. Os túmulos são benzidos, o Ritual da Lembrança é executado e os feitos dos que estão agora mortos são contados noite adentro. A propósito, as guerras acontecem geralmente depois da colheita, continuando enquanto o clima permitir. A maior parte das batalhas escolhe o mês de Uktar, e a irônica praticidade do Festival da Lua torna-se logo aparente.

Encontro dos Escudos: De quatro em quatro anos, um outro dia é adicionado aos 365 normais - situação idêntica a 29 de fevereiro do calendário Gregoriano. Este dia não pertence a mês algum, e segue a Noite de Verso. Conhecido por Encontro dos Escudos, é um dia de consulta dos nobres ao povo, uma data para o início e a renovação de pactos, juramentos e alianças. É um dia de torneios, justas, testes para aqueles que querem crescer como guerreiros ou clérigos, e um dia de entretenimento, especialmente através de teatros e duelos.

Marcando os Anos

Os anos, invernos, são chamados por nomes consistentes em todos os Reinos. Cada povo os numera de maneira diferente. O resultado é uma confusão de números que se sobrepõem, servindo apenas para confundir as pessoas normais e frustrar os sábios e historiadores. As inúmeras maneiras de marcar os anos incluem as seguintes:

Cômputo dos Vales (CV): O Cômputo dos Vales começou no ano em que os humanos receberam a permissão da Corte Élfica para se assentarem nas regiões mais abertas das florestas. As informações nesse texto são precisas até o final de 1367 CV. Em alguns textos, principalmente aqueles que não têm uma ligação mais direta com a história dos Vales, o Cômputo dos Vales é chamado de Cômputo dos Homens Livres (CH).

Cômputo dc Cormyr (CC): O Cômputo de Cormyr começou no ano da fundação da Casa Obarskyr, a dinastia que ainda governa essa nação. As informações nesse texto são precisas até o final do ano de 1342 CC. O intervalo de 25 anos entre o Cômputo de Cormyr e o Cômputo dos Vales foi um dos principais causadores da confusão que existe quanto às datas antigas. As linhas de tempo e os calendários antigos frequentemente usam a sigla CV, mas colocam a fundação de Cormyr em 1 CV, em vez de 26 CV. Isso é compreensível, já que os cômputos foram feitos por dois grupos próximos, e espalhados por um terceiro grupo, os mercadores de Sembia, mas esse pequeno problema ainda faz com que sábios e pesquisadores dêem violentas cabeçadas em suas escrivaninhas, tentando entender as datas.

Cômputo do Norte (CN): Usado na cidade de Waterdeep, o Cômputo do Norte remete ao dia em que Ahghairon tornou-se o primeiro Lorde de Waterdeep. As informações neste texto são precisas até 335 CN. Existe um sistema arcaico, chamado de Ano de Waterdeep (AW), que data da suposta primeira utilização de Waterdeep como um posto de comércio. Ultimamente, este sistema foi sendo abandonado, mas se fosse utilizado, o ano seria 2455 AW.

Ano do Dragão (AD): O uso do sistema Ano do Dragão é uma forma antiquada de contar o tempo com gerações de dragões de 200 anos cada. Existem dez ciclos de 200 anos para cada cor e, a cada dois milênios, muda-se o nome do tipo do dragão usado. Esse cômputo foi abandonado há muito tempo, tanto que não se sabe se atualmente é 145 ou 147 do Ano do Dragão Vermelho Adulto.

Calendário de Mulhorandi (CM): Um dos mais velhos calendários em uso nos Reinos, este sistema antigo de contar o tempo remete à fundação de Skuld, a Cidade das Sombras, presumivelmente por um deus. Este tomo é preciso até o ano de 3501 CM.

A Lista dos Anos

A grande variedade de calendários conflitantes não ajuda a aplacar a dor de cabeça dos historiadores e sábios. A maior parte deles usa como método de registro a Lista dos Anos, um sistema pelo qual cada ano recebe um nome. Mais recentemente, um novo cômputo surgiu, baseado nos eventos do Tempo das Perturbações, chamado Cômputo Atual (CA).

A Lista dos Anos recebe esta denominação porque eles derivam de profecias escritas sob este título pelo famoso Sábio Perdido, Augathra o Louco, com algumas adições do grande vidente Alaundo. Essa lista é bastante grande, apenas a parte mais relevante dela está aqui.

O Ano do Dragão (1352 CV)
O Ano da Abóboda (1353 CV)
O Ano do Arco (1354 CV)
O Ano da Harpa (1355 CV)
O Ano do Verme (1356 CV)
O Ano do Príncipe (1357 CV)
O Ano das Sombras (1358 CV)
O Ano da Serpente (1359 CV)
O Ano da Torre (1360 CV)
O Ano das Donzelas (1361 CV)
O Ano do Elmo (1362 CV)
O Ano do Wyvern (1363 CV)
O Ano da Onda (1364 CV)
O Ano da Espada (1365 CV)
O Ano do Cajado (1366 CV)
O Ano do Escudo (1367 CV)
O Ano da Bandeira (1368 CV)
O Ano da Manopla (1369 CV)
O Ano da Caneca (1370 CV)
O Ano da Harpa que não foi tocada (1371 CV)
O Ano da Magia Turbulenta (1372 CV)
O Ano dos Dragões Ladinos (1373 CV)
O Ano das Tempestades Elétricas (1374 CV)
O Ano da Ascensão dos Elfos (1375 CV)
O Ano da Lâmina Torta (1376 CV)
O Ano da Assombração (1377 CV)

O Cômputo Atual (CA)

Numa tentativa de resolver os problemas causados pelo grande número de sistemas de numeração de anos em uso, um novo tipo de cômputo foi criado, com a aprovação de pessoas como Khelben Arunsun de Waterdeep e Vangerdahast de Cormyr, e espalhado pelo mundo pelos Harpistas. Esse cômputo data o Tempo das Perturbações como Ano 0. Os anos antes do Tempo das Perturbações são listados com números negativos. A fundação da Pedra do Acordo em 1 CV seria 1358 CA, a criação de Cormyr seria -1333 CA. Se esse novo cômputo vai ficar popular nos Reinos ainda se sabe, embora Elmister tenha notado: "E necessário dar a esse sistema uma ou duas gerações para que ele se estabeleça. Pelo menos esperemos que chegue nos dois dígitos.".

Nos textos, usaremos o Cômputo dos Vales (CV) para marcar as datas, e principalmente diminuir o uso de grandes números negativos para marcar os eventos históricos mais importantes.


Fonte: Forgotten Realms Campaign Setting 2nd Edition
Os Últimos Dias de Glória © Todos os direitos reservados 2004 - Forgotten Realms™ e seus personagens são marcas registradas da Wizards of The Coast Inc.
This page is a fan site and is not produced or endorsed by Wizards of the Coast. Forgotten Realms is a registered trademark of Wizards of the Coast, Inc.